Novo Macbook Air/Pro 13″ com novo Chip Apple M1

A potência está no ar.

A potência do processador M1 da Apple revoluciona por completo o nosso portátil mais fino e leve. Velocidades da CPU até 3,5 vezes mais rápidas. Velocidades da GPU até 5 vezes mais rápidas. O nosso Neural Engine mais avançado de sempre, para aprendizagem automática até 9 vezes mais rápida. A maior autonomia de sempre num MacBook Air. E um design silencioso, sem ventoinha. Nunca se viu tanta potência junta e tão portátil.

Um pequeno processador, uma grande revolução.

Apresentamos o nosso primeiro processador concebido especificamente para o Mac. Com uns impressionantes 16 mil milhões de transístores, o M1 da Apple é um “sistema num chip” (SoC) que integra a CPU, a GPU, o Neural Engine, E/S e muito mais num circuito minúsculo, para oferecer um desempenho incrível, tecnologias exclusivas e a maior eficiência energética do setor. O M1 não é só mais uma evolução do Mac, é uma verdadeira revolução.

O CPU 8-core do M1 é, de longe, a mais potente que alguma vez criámos. Combina quatro núcleos de desempenho e quatro núcleos de eficiência que trabalham em conjunto para estar à altura das tarefas mais exigentes. O resultado é um salto espetacular de rendimento com uma fração do consumo energético, bem como um aumento enorme na duração da bateria.

Quatro núcleos de desempenho. O nosso núcleo de CPU de alto desempenho é o mais rápido do mundo no que respeita ao silício de baixa potência e o M1 tem quatro, que unem esforços para oferecer a máxima velocidade. Compile no Xcode a um ritmo incrível. Grave, misture e masterize música de qualidade profissional no Logic Pro com dezenas de faixas, plug-ins e instrumentos virtuais. E crie imagens impressionantes no Adobe Lightroom com velocidade e reatividade sem precedentes.

Quatro núcleos de eficiência. Obtenha rendimentos impressionantes nas tarefas do dia a dia, utilizando apenas um décimo da potência do processador. Os quatro núcleos de eficiência são perfeitos para levar a cabo as tarefas mais simples, permitindo que os núcleos de desempenho se encarreguem dos processos mais exigentes.

GPU até 8-core. O GPU no M1 coloca o MacBook Air numa classe à parte. O M1 inclui a placa gráfica integrada mais rápida alguma vez vista num computador pessoal.8 Isto traduz-se por uma performance gráfica 5 vezes maior do que a geração anterior.7

Desempenho gráfico incrível. O MacBook Air consegue trabalhar em mais projetos com gráficos complexos. Pela primeira vez, os criadores de conteúdos podem editar e ler vários streams de vídeo 4K com qualidade máxima e sem perder um fotograma.

Até 20 horas de bateria.

Eficiência térmica

Com a incrível eficiência do processador M1, líder do setor, o MacBook Air não precisa de ventoinha para conseguir desempenhos incríveis. O calor gerado pelo sistema é eliminado por um dissipador de alumínio. Assim, pode exigir o máximo do seu MacBook Air com um silêncio total.

Aprendizagem automática

A magia da aprendizagem automática. Estas tecnologias do processador M1 abrem um mundo de possibilidades para as apps. A aprendizagem automática permite que as apps criem e apliquem modelos com base em grandes quantidades de dados, para tarefas como identificar amigos e família em fotografias e vídeos, interpretar linguagem natural para ditado e até analisar som para reconhecer risos, aplausos e muito mais. E para que a sua privacidade nunca fique em causa, esses dados são processados diretamente no dispositivo, à velocidade da luz.

Neural Engine. O Neural Engine de 16 núcleos do processador M1 consegue executar até 11 mil milhões de operações por segundo. Com isto pode realizar processos de trabalho que nem imaginava serem possíveis, como permitir que a app de inteligência artificial djay Pro isole instrumentos e vozes de qualquer música. Em tempo real.

Otimizado para a aprendizagem automática. O processador M1 foi totalmente concebido a pensar na aprendizagem automática. A CPU, a GPU e o Neural Engine foram criados para se ocuparem de diferentes tipos de processos, e o controlador de desempenho distribui essas tarefas de forma a maximizar o desempenho.

Aceleradores de aprendizagem automática. Os dois aceleradores dedicados permitem uma rápida multiplicação de matrizes e executam até um bilião de operações por segundo, o que os torna perfeitos para tarefas de aprendizagem automática de baixa latência que não precisam do enorme poder de processamento do Neural Engine.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *